Menu Principal

O Grito de Dilma contra a miséria

5
"Não aceito o fatalismo de que sempre haverá pobres".
(Dilma Rousseff)

A presidenta citou movimentos e autores que contestaram idéias que, ao longo da história, atribuíram a pobreza a “sol, miscigenação, clima tropical e escravidão”, poupando, com isso, políticas públicas adotadas conscientemente por governos passados. Falou de abolicionistas do século XIX, movimentos sociais e sindicais do fim do século XX, pintores e escritores modernistas, pensadores sociais década de 30 e políticos reformadores do século 20. 

Com nome e sobrenome, Dilma fez questão de citar personalidades que “reduziram a cinzas, a pó, as teorias fatalistas sobre a pobreza no Brasil” e cujas vozes estariam ecoadas no plano que ela lançava. Listou Joaquim Nabuco, Gilberto Freyre, Manoel Bonfim, Sérgio Buarque de Holanda, Josué de Castro, Anisio Teixeira, Caio Prado Junior, Florestan Fernandes, Darcy Ribeiro, Betinho e o ex-presidente Lula (foi o momento mais aplaudido do discurso).

5 comentários:

Dilma está mostrando muita competência,maturidade e sabedoria.

Olá cara Beth.
Post bem informativo como sempre.

Levi Ventura

Bem, a Dilma está certissima, entretanto ela precisa avisar aos seus ministros que tem de maneirar nas "retiradas", se não, não sobra dinheiro para combater a pobreza.

Vamos acreditar na competência da mulher Dilma.
Despeço-me dessa travesia com a promessa de voltar.
Cheiros carinhosos.

é preciso dar mais força e acompanhar com boa fé as boas propostas daqueles que almejam um Brasil melhor.embora eu sempre vá acreditar nas promessas e ações de nossa Presidenta!

WIDGETS QUE ABREM COM A BARRA DO FOOTER

Acompanhe o Feed

Fechar

ou receba as novidades em seu email

Digite seu email:

Entregue por FeedBurner

BARRA DO FOOTER

Blog desenvolvido por

Site Desenvolvido por Agência Charme
Bookmark and Share

Traduzir este Blog

Visitas

Curtir

Assine o Feed

Minimizar