Menu Principal

Aquilo que tem que ser tido

4
Por que tenho me calado, me calado por tempo demais 
sobre o que é patente e já vem sendo ensaiado
em simulações ao fim das quais nós, como sobreviventes,
somos no máximo umas notas de rodapé?


É o alegado direito de ataque preventivo
que poderia extinguir aquele povo 
subjugado por um fanfarrão 
e empurrado ao júbilo organizado (o iraniano),
porque se suspeita da construção 
de uma bomba atômica em seus domínios.


Por que, no entanto, eu me proíbo
de chamar pelo nome aquele outro país
no qual se dispõe há anos - ainda que em segredo -
de um potencial nuclear crescente
e sem controle, pois não se dá acesso 
a nenhuma inspeção?


A generalizada omissão desse fato, 
à qual se subordina o meu calar, 
eu a sinto como incriminadora mentira 
e coerção com promessa de punição:
assim que desobedecida,
o veredito “antissemitismo” está em toda parte.


Agora, porém, porque o meu país,
- que por seus crimes próprios, 
que estão além de comparação, 
é volta e meia chamando às falas - 
deve entregar a Israel 
(por razões puramente comerciais, 
embora declarado com lábios ligeiros 
que se trata de reparação)
mais um submarino, cuja especialidade 
é ser capaz de direcionar ogivas 
de destruição total a um lugar 
onde não foi comprovada a existência 
de uma bomba atômica sequer, e no entanto 
com o fim de atemorizar se pretende 
que existam provas conclusivas - 
por isso agora eu vou dizer 
o que precisa ser dito.


Por que, no entanto, até agora eu me calei?
Porque eu pensava que a minha origem, 
marcada com mácula nunca extinguível,
proibia declarar tais fatos como verdadeiros
em relação ao país Israel, com o qual tenho laços 
e quero continuar a ter.


Por que é que eu digo somente agora, 
envelhecido e com o fim da minha tinta,
que o poder atômico de Israel põe em risco 
a paz mundial, já frágil sem isso?
Porque precisa ser dito 
o que amanhã pode ser muito tarde; 
e também porque nós 
- como alemães já o suficiente incriminados - 
podemos vir a ser fornecedores para um crime previsível, 
com o que nenhuma das usuais desculpas 
teria o poder de redimir 
nossa participação na culpa.


E admito: não mais me calo
porque estou farto da hipocrisia do Ocidente, 
e tenho esperança que com isso 
possam se libertar muitos desse calar-se
e conclamar o causador do reconhecível perigo 
a abrir mão de violência, e igualmente 
a que seja permitido pelos governos dos dois países 
um controle permanente e desimpedido
do potencial atômico israelense 
e das instalações atômicas iranianas
por uma instância internacional.


Somente assim será possível ajudar 
a todos, israelenses e palestinos, 
e mais: a todos os seres humanos 
que nessa região ocupada pelo delírio
vivem apertados em inimizade, e afinal
a nós mesmos também.


Günter Grass, 84 anos, Prêmio Nobel de Literatura, em 04/04/2012. 
Tradução: Ralf Rickli

4 comentários:

Oi Beth,

"ocupada pelo delírio".

Delírio milenar, perpetuado pela mão do pai que entrega uma pedrinha nas mãos do filho de dois anos de idade para que ele jogue do outro lado da fronteira, isto a ocorrer em ambos os lados da fronteira. Acho isto mais potente do que bomba nuclear. Não não bastasse lidar com o delírio milenar ainda se lida com o delírio de poder.

Um beijo!

Diante de palavras retas, fortemente retas, eu me pergunto. Algum dia, muitas mentes emergirão na ação do que foi dito?

Sei não Beth, sei não...

Beth, o Günter Grass disse o que tinha a dizer. Pode dizê-lo.
Quantas mais pessoas terão outras coisas a declarar e nunca o poderão fazer, pela mais diversas razões?

Abraços

Olá minha querida amiga Beth, boa noite!!!
Pois é minha amiga, quem consegue entender esse mundo insano... eu posso, mais tu não pode... tu oferece riscos à humanidade, mas o meu é de paz... Coisas que não cabem na cabeça de gente normais como nós... mas querem nos enfiar na mente de qualquer maneira... Bela matéria minha amiga, valeu!!!
Tenha uma linda noite e um maravilhoso dia!!!
Beijos e muita paz!!!

WIDGETS QUE ABREM COM A BARRA DO FOOTER

Acompanhe o Feed

Fechar

ou receba as novidades em seu email

Digite seu email:

Entregue por FeedBurner

BARRA DO FOOTER

Blog desenvolvido por

Site Desenvolvido por Agência Charme
Bookmark and Share

Traduzir este Blog

Visitas

Curtir

Assine o Feed

Minimizar