Menu Principal

Os três que se recusaram a repetir a história

2
Zapata
Os Três

Em 1967, mil e setecentos soldados encurralaram Che Guevara e seus porquinhos guerrilheiros na Bolívia, na Quebrada de Yuro. Che, prisioneiro, foi assassinado no dia seguinte.

Em 1919, Emiliano Zapata tinha sido crivado de balas no México.

Em 1934, mataram Augusto César Sandino na Nicarágua.

Os três tinham a mesma idade, estavam a ponto de fazer quarenta anos.
Os três caíram a tiros, a traição, em emboscadas.
Os três, latino-americanos do século XX, compartilharam o mapa e o tempo.

E os três foram castigados por se recusarem a repetir a história.

Do livro Os Filhos dos Dias
Eduardo Galeano

2 comentários:

Infelizmente esse é o resultado de se insurgir contra o imperialismo.
Eu, às vezes, fico me perguntando se Che tivesse ficado vivo, teriam havido todas as execuções do governo Castrista ...
Embora pegasse em armas, me parece que Che era mais humano. O que você acha, já que entende mais do assunto do que eu?
beijos

Oi Atena,
Não sei...
São contextos e épocas diferentes, mas co a mesma disposição libertária.
É que o Che é mais contemporâneo, portanto, mais presente em nossas vidas.
Obrigada pelo carinho e apoio, sempre.
Bom final de semana.
Beijão.

WIDGETS QUE ABREM COM A BARRA DO FOOTER

Acompanhe o Feed

Fechar

ou receba as novidades em seu email

Digite seu email:

Entregue por FeedBurner

BARRA DO FOOTER

Blog desenvolvido por

Site Desenvolvido por Agência Charme
Bookmark and Share

Traduzir este Blog

Visitas

Curtir

Assine o Feed

Minimizar