Menu Principal

Um dia, quando alguns acordarem, pode ser muito tarde...

15

O Brasil não é o Irã.
Não temos Iatolás para nos atolar - se bem que de quando em vez aparece um candidato.
Vivemos em um Regime Político Republicano e Estado de Direito Democrático.
Temos Uma Constituição Federal – Frágil, mas é a nossa Constituição, e como tal deve ser respeitada.
A Ditadura Militar já acabou – alguns ainda resistemtem a essa ideia.
O Congresso Nacional não é propriedade de políticos partidos e grupos. Religiosos.
O Estado é Laico – e assim deve continuar. 
E as pessoas devem arcar com as responsabilidades e penalidades decorrentes dos seus atos. Sejam nos espaços públicos ou privados.
Diante de tanta demonstração raiva, preconceito, racismo, homofobia que tenho lido (na web) e ouvido (sonoras) nos últimos dias, resolvi resgatar Maiakovski e Brecht.

Maiakovski 

Na primeira noite eles se aproximam 
e colhem uma flor de nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, 
já não se escondem, 
pisam nas flores, matam nosso cão.
E não dizemos nada
Até que um dia, o mais frágil deles, 
entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua e, 
conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. 
E porque não dissemos nada, 
já não podemos dizer nada”.
(1893-1930)


Brecht
Primeiro levaram os negros.
Mas não me importei com isso,
Eu não era negro. 
Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso,
Eu também não era operário
Depois prenderam os miseráveis. 
Mas não me importei com isso, 
Porque eu não sou miserável. 
Depois agarraram uns desempregados.
Mas como tenho meu emprego,
Também não me importei. 
Agora estão me levando.
Mas já é tarde. 
Como eu não me importei com ninguém. 
Ninguém se importa comigo.
(1898-1956)

15 comentários:

Esse é o ponto Beth. Lindo, lindo demais essa lembrança de dois super poetas que lutaram muito para que o homem desfrutasse de um possibilidade de liberdade.

Mas que depende do próprio Homem. Não dá mais pra nos omitirmos e encerrarmos uma conversa com um "deixa pra lá, não vale a pena".

Nâo quero salvara a alma de nenhum louco. Mas quero que os que estão em dúvida ouçam que existem outras possibilidades além da submissão e loucura sob demanda.

Abraços e um bom final de semana.

Adorei seu post minha amiga.
Às vezes tenho a impressão de que a mentalidade das pessoas está regredindo.
Excelente final de semana para você.
Beijos,
Mari

Nossa amei o post Beth!
Além de tuas palavras tão sábias se expressou através de 2 poemas maravilhosos, sombrios, mas e daí? Mais sombrio do que os dias que estamos vivendo nesse mundo?
Se me permitir, publicarei seu post em meu blog com as devidas referências e fontes.
Bjs. Rosa

Querida Beth
Esta Travessia sempre nos traz excelentes e oportunas publicações!
Diante de lamentáveis fatos que ainda
rotulam pela ignorância do preconceito.
Aqui encontramos esta maravilhosa ilustração poética!
Dos grandes pensadores e poetas Maiakovski e Brecht.
Perfeito!
Um excelente fim de semana pra ti!
Beijos mil

Oi José,
Esse é realmente o ponto.
Relamente, para quem é desprovido de ódio e preconceito, só há um desejo: viver em paz, respeitando as diferenças e diversidades.
Obrigada peloo comentário.
Um ótimo final de semana.
Um abraço.

Oi querida Alba,
Eu estava tão indignada que nem percebi os erros na escrita.
Mas, acredito que ficaram secundarizado diante da mensagem.
Se tem uma coisa que me tira do sério é demosntração de preconceito. Explicita ou não.
Obrigada pelo carinho e apoio.
Grande beijo e bom final de semana.

Oi Rosa,
Obrigada pelo delicado comentário.
Se não tomarmos cuidado, os dias podem se tornar ainda mais sombrios.
Mas, como sempre, tenho esperança que não.
Permissão dada com muito orgulho. Pode publicar.
Passei lá no blog e trouxe o selo para linkar no Travessia.
Beijos querida.
Valeu!

Oi Mari,
É preciso estar sempre em alerta.
Todas as conquistas que o país conquistou no campos dos direitos humanos, não podem ter retrocesso. Ao contrário, é preciso avançar.
Obrigada querida.
Bom final de semana.
Beijão.

Querida

O travessia fez um resgate que mais uma vez nos remete a reflexão.
Não podemos ficar omisso e a ação é no hoje. Ás vezes,penso - será que evoluímos ? Preconceito explícito aí e o pior é pessoas apoiando e aindam pregam o amor ao próximo - Pura hipocrisia.

Um Abraço

Olá Beth. (Minha 2ª tentativa de deixar comentário)Vim para uma travessia.
A Constituição brasileira só é frágil porque sempre esteve à frente do tempo, ou melhor da cabeça dos cidadãos, ela presa a liberdade. Infelizmente liberdade é propositalmente confundida e manipulada por seus mandantes (representantes) que a usam em proveito próprio, numa escala sem limites, as responsabilidade eles a deixam para a população, que precisa dar o couro para sustentar tamanha libertinagem. Dessa má interpretação se instalou a pouca vergonha, a falta de respeito que vem de cima e estendeu os tentáculos a todos os cantos e recantos do país, virando traço cultural.
Eu entendo que uma pessoa como vc antenada se identifique com Brecht, um cientista da alma, que traduzia tão bem, em prosa e verso, as angústias dos preocupados com as causas sociais mundiais, pois seu olhar era grande, e levava os alienados a pensar e percebo o uso dos versos diretos e secos, sem floreios, de Maiakovski. Grandes nomes, sábias palavras, bom artigo, um blog importante no cenário.

Oi querida,
Quanto tempo!
Estava com saudades.
Primeiro, obrigada pelas tentativas. Não tem idéia de como me deixou feliz.
Sabe, é muito bom não perder as referências das idéais e pessoas que até hoje nos alimentam de sonhos e desejos de construir um mundo melhor, estejamos onde estivermos, assim como você.
Sim, Brecht e Maiakovski me permitem sonhar este sonho, mesmo depois de tanto tempo das suas escritas. Como são atuais.. Apenas nos basta saber decifrá-las e aplicá-las à atualidade.
Quanto ao Travessia, para mim é um prêmio as suas palavras.
Obrigada querida.
Não suma...
Sucesso no trabalho.
Grande beijo.
Excelente final de semana.

Excelente post Dama da Travessia, e os textos escolhidos foram perfeitos.
Não podemos permanecer inertes enquanto tais situações se avolumam diante de nossos olhos. Assumir uma posição e lutar pelo que acreditamos é fundamental!!!
GRANDE abraço menina,

Beth minha querida... estudei muito bertold Brecht quando fiz teatro... ele tem muitos textos críticos relacionados a relação povo/governo!
E como este, se formos Lê-los veremos o quanto são atuais....
Dois excelentes textos que nos obrigam a admitir nossa passividade e silêncio de tantas injustiças, injustiças que ficam travadas na garganta até o dia em que os injustiçados somos nós!
beijo no coração

Oi querida,
Pessoas iluminadas como você, só pode ter no Brecht uma referência.
Me apresentaram o Bertold ainda nos anos de chumbo e nunca mais me afastei dele, rs
Naquela época eu trabalhava no movimento campesino... que tempo!
Obrigada pelo carinho de sempre.
Bom domingo.
Ah! O seu comentário está no travessia.

Poemas pesados, sensatos, é o pingue pong da vida. Vai, bate e recebe de volta. A tal da omissão dá nisto.

Cheque sem volta,creditado na conta dos que ainda se acham vacinados contra o mal. Pois é isto, cale-se, que te engulo!

WIDGETS QUE ABREM COM A BARRA DO FOOTER

Acompanhe o Feed

Fechar

ou receba as novidades em seu email

Digite seu email:

Entregue por FeedBurner

BARRA DO FOOTER

Blog desenvolvido por

Site Desenvolvido por Agência Charme
Bookmark and Share

Traduzir este Blog

Visitas

Curtir

Assine o Feed

Minimizar