Menu Principal

83 anos do voto feminino no Brasil e as empregadas domésticas

0
Parece muito, mas não é.

E a maior representante das mulheres neste sentido, é Bertha Lutz.

Bertha até hoje é reconhecida como maior líder do movimento pelos direitos políticos das mulheres brasileira 

*****

Fruto de uma longa luta iniciada antes mesmo da Proclamação da República, o direito do voto feminino no país foi assegurado no Código Eleitoral Provisório Nº 21.076, em 24 de fevereiro de 1932, quando houve a aprovação que permitiu, enfim, que as mulheres pudessem votar. 

Até então, somente as mulheres casadas, viúvas e solteiras que tivessem renda própria podiam exercer o direito básico para o pleno exercício da cidadania feminina no Brasil.

Contudo, somente em 1934, essas restrições ao voto foram eliminadas do Código Eleitoral. Antes a obrigatoriedade do voto era exclusiva dos homens. 

Entretanto, só em 1946 a obrigatoriedade do voto foi estendida às mulheres, independentemente da sua condição econômica, civil e social. 

E nessa trajetória, não foram poucas as mulheres que lutaram pela conquista do direito ao voto feminino.

Para comemorar a data o programa Viva Maria fará um especial para homenageia Bertha Lutz, cujo nome inspira a premiação Diploma Mulher Cidadã, que será entregue em março, no Senado, à brasileiras de destaque. 

Uma delas é Creuza Maria Oliveira, presidenta da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad). No programa, a sindicalista contará um pouco da sua trajetória na luta  pelos direitos da categoria.

Deixe um Comentário

WIDGETS QUE ABREM COM A BARRA DO FOOTER

Acompanhe o Feed

Fechar

ou receba as novidades em seu email

Digite seu email:

Entregue por FeedBurner

BARRA DO FOOTER

Blog desenvolvido por

Site Desenvolvido por Agência Charme
Bookmark and Share

Traduzir este Blog

Visitas

Curtir

Assine o Feed

Minimizar